Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mais Atual

Sp. Braga: recurso segue para o TAD e tem efeitos suspensivos

O Conselho de Disciplina sancionou o clube com um jogo à porta fechada devido ao comportamento dos adeptos no jogo frente ao Aves.

naom_59bad0342ce33.jpg

 

O Braga vai recorrer do castigo imposto pelo Conselho de Disciplina (CD) junto do Tribunal Arbitral do Desporto (TAD), considerando que as acusações de comportamentos racistas por parte dos adeptos do clube são "desprovidas de qualquer fundamento".

"A SC Braga SAD discorda absolutamente de tal decisão, desprovida de qualquer fundamento, uma vez que não ficou demonstrado no procedimento disciplinar que os adeptos adotaram o comportamento que lhes é imputado e muito menos que esta sociedade tolere qualquer tipo de atitude discriminatória, xenófoba ou racista", pode ler-se no comunicado do Braga.

Face ao recurso imposto pelo clube, que tem efeitos suspensivos, o jogo frente ao Paços de Ferreira, da 13.ª jornada da I Liga, decorrerá com público nas bancadas.

O Braga, recorde-se, foi sancionado pelo CD com um jogo à porta fechada devido a comportamentos racistas por parte dos adeptos durante o jogo frente ao Aves, que infringe o artigo 113 do regulamento disciplinar.

"Os clubes que promovam, consintam ou tolerem a exibição de faixas, o cântico de slogans racistas ou, em geral, com quaisquer comportamentos que atentem contra a dignidade humana em função da raça, língua, religião ou origem étnica serão punidos com a sanção de realização de jogos à porta fechada a fixar entre o mínimo de um e o máximo de três jogos", surge explicado no artigo 113 do regulamento disciplinar.

A decisão do Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) foi esta terça-feira comunicada, com o clube bracarense a ser multado em 22.950 euros.

PUB