Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mais Atual

Sp. Braga consolida quarto lugar e aproxima-se do Benfica

O Sp. Braga venceu em casa o Paços de Ferreira por 3-0, em encontro da 13ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, e consolidou o quarto lugar da tabela classificativa.

e2c09438e0f0297b06fa678db17cbb82.jfif

 

Além de segurar o quarto lugar, com 28 pontos, mais quatro do que o Marítimo, que empatou em casa do penúltimo, o Moreirense (1-1), os bracarenses aproveitaram o empate do Benfica em casa do líder FC Porto (0-0) para ficarem a dois pontos das "águias" e a cinco de "dragões" e "leões".

Num jogo com entrada gratuita como forma de protesto após serem punidos com uma partida à porta fechada por atitudes racistas dos adeptos na Vila das Aves, na terceira jornada, os bracarenses viram, aos 20 minutos, um golo ser-lhes anulado a Hassan, devido à posição irregular de Xadas.

Após a expulsão de Mateus, aos 65 minutos, Bruno Viana, aos 70, Ricardo Horta, aos 80, e Dyego Sousa, aos 87, selaram o triunfo dos arsenalistas, que se colocaram a cinco pontos dos líderes F. C. Porto e Sporting e a dois do Benfica.

Os bracarenses, que passaram a somar mais quatro pontos do que o Marítimo, quinto colocado, ganharam pela sexta vez em sete jogos caseiros, enquanto o Paços de Ferreira manteve-se só com um ponto fora, em sete jogos, caindo para o 14.º lugar, com 12 pontos.

Na próxima jornada, o Braga defronta o Marítimo, na Madeira e o Paços de Ferreira joga frente ao Belenenses, no Restelo.

 

Declarações de Abel Ferreira, treinador do Sp. Braga, na sala de imprensa do Estádio Municipal de Braga, depois do triunfo sobre o Paços de Ferreira (3-0) que deixa os bracarenses a dois pontos do Benfica:

«Entrámos muito fortes no jogo, grande dinâmica, a obrigar o adversário a fechar os corredores. Fomos criando oportunidades e sabíamos que o golo estava a aparecer e apareceu. Toda a jogada foi fantástica, trabalhada dentro daquilo eu é a nossa organização. O golo em si fantástico, grande ambiente, depois é como tirar um chupa a um miúdo. Sentiu-se pelo lado mental esse momento do jogo. Precipitou-nos. Ao intervalo disse-lhes que teríamos de puxar a fita atrás e ver o que fizemos de bem até ao golo e manter esses processos. O público estava em grande número e poderia haver precipitação. Somos nós que temos de controlar o jogo de dentro. Na segunda parte, na minha opinião, mostrámos a força física, anímica e mental que temos. Os dados dizem que esta equipa nos últimos quinze minutos é tremenda».

 

https://www.facebook.com/maisatual.media/videos/1704817009592188/

 

Declarações de Petit, treinador do Paços de Ferreira, na sala de imprensa do Estádio Municipal de Braga, depois da derrota com o Sp. Braga (3-0), a terceira consecutiva dos pacenses:

«O Braga é uma equipa com muita posse de bola, mas analisando bem o jogo a melhor oportunidade antes da expulsão é nossa com o cabeceamento à trave. Este jogo fica decidido pela expulsão do Mateus. Na segunda parte o Braga ficou mais impaciente, depois da expulsão teve a felicidade fazer o golo de bola parada num lance em que vai ao pé e entra. Tínhamos uma estratégia montada, tanto o Braga como o Paços não tiveram muitas oportunidades. Fomos rigorosas na nossa estratégia, sabíamos que o Braga não deixa que os adversários saiam em transições, mas houve dualidade de critérios. Mostra-se dois amarelos num curto espaço de tempo quando há depois entradas sobre o Pedrinho e o Welthon sem cartão».

 

 

 

 

 

PUB