Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mais Atual

Portugal com maior crescimento trimestral em 17 anos: 2,9% do PIB

Quando se esperava que o valor final de crescimento no segundo trimestre de 2017 fosse de 2,8%, os resultados acabaram por ser ainda melhores.

naom_574d8aa61e46d.jpg

 

Economia portuguesa voltou a quebrar o melhor registo de crescimento dos últimos 10 anos no segundo trimestre de 2017. Segundo os dados divulgados esta manhã pelo Instituto Nacional de Estatística, a estimativa inicial foi revista em alta e o aumento homólogo do PIB entre abril e junho foi afinal de 2,9% do PIB.

"O Produto Interno Bruto (PIB) aumentou, em termos homólogos, 2,9% em volume no 2º trimestre de 2017 (taxa de 2,8% no trimestre anterior). A procura externa líquida manteve um ligeiro contributo positivo para a variação homóloga do PIB, verificando-se uma desaceleração em volume das Exportações de Bens e Serviços de magnitude idêntica à observada nas Importações de Bens e Serviços. A procura interna manteve um contributo positivo elevado, superior ao do trimestre precedente, em resultado da aceleração do Investimento", refere o INE no destaque estatístico desta quinta-feira.

Na comparação com o primeiro trimestre, o crescimento foi de 0,3% do PIB em termos reais, um valor que também significa uma revisão em alta de 0,1 pontos percentuais face à estimativa originalmente divulgada a 14 de agosto.

"O contributo da procura externa líquida para a variação em cadeia do PIB foi negativo, verificando-se uma ligeira redução das Exportações de Bens e de Serviços. O contributo positivo da procura interna aumentou devido ao comportamento do Investimento, verificando-se contributos positivos da Variação de Existências e da Formação Bruta de Capital Fixo, embora no último caso menos intenso que o observado no trimestre anterior."

O aumento real no valor do Produto Interno Bruto português bateu o melhor registo dos últimos 10 anos - os últimos três meses de 2007 - e nos dados divulgados pelo INE, que incluem todos os trimestres desde 2005, não é possível encontrar um resultado melhor do que o mais recente. É preciso recuar até ao último trimestre do ano 2000 para encontrar um crescimento maior, nesse caso de 3,8% do PIB.

Os dados avançados na estimativa rápida tinham ficado abaixo das estimativas dos analistas contactados anteriormente pela agência Lusa, uma vez que estes antecipavam, em média, que no segundo trimestre a economia portuguesa tivesse crescido 3% em termos homólogos e 0,4% em cadeia.

Recorde-se que a estimativa oficial mais recente do Governo aponta para um crescimento da economia de 1,8% este ano, depois de ter crescido 1,4% em 2016.

PUB