Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mais Atual

AIK PORTUGAL AIK Estocolmo é o adversário do SC Braga na Liga Europa

O AIK Estocolmo é o adversário do SC Braga na terceira pré-eliminatória da Liga Europa, cuja primeira mão realiza-se já na próxima quinta-feira, na cidade sueca. A 3 de agosto, em Braga, será a vez dos arsenalistas receberem o AIK.

AIK_2014.jpg

 

 

O adversário dos minhotos na Liga Europa venceu esta quinta-feira os bósnios do Zeljeznicar, por 2-0, na segunda mão da segunda eliminatória, depois do nulo registado na primeira partida. Os golos foram apontados por Johansson, aos 48 minutos, e Goitom, aos 85 minutos.

 

O campeonato sueco encontra-se já a meio da época, com o AIK atualmente a ocupar o segundo lugar, com 28 pontos em 15 jogos. Na Liga Europa, o adversários dos bracarenses tinha eliminado anteriormente o Klaksvik, das Ilhas Faroé, com 5-0 no conjunto das duas mãos.

Desde 2012 que o AIK não chega, sequer, à fase de grupos da Liga Europa. Nessa temporada, a equipa sueca terminou na quarta posição do campeonato, pelo que 2013 se estabeleceu como o último ano, até 2017, que o AIK ficou fora das competições europeias. O regresso à segunda posição do campeonato sueco de 2013, recolocou o AIK na rota europeia e desde então nunca mais falhou a presença nas fases de qualificação da Liga Europa. Contudo, a equipa caiu sempre na fase em que encontrará agora o Sporting Braga.

 

Em toda a história do futebol sueco, poucas equipas foram tão bem sucedidas quanto o AIK. Apesar de os seus cinco títulos nacionais lhe conferirem apenas o sétimo lugar nas equipas com mais títulos nacionais no futebol sueco, apenas o Malmo conquistou mais taças da Suécia quanto o AIK, além de nenhuma equipa sueca ter participado em tantos jogos da primeira divisão do país quanto o conjunto de Estocolmo. Desde 2009, porém, que a equipa de Solna não vence qualquer título. Nesse ano, liderados por Mikael Stahre, o AIK fez mesmo a dobradinha. Foi com o regresso aos títulos em vista que Rikard Norling chegou ao clube. Norling, que em 2013 se sagrou campeão sueco ao serviço do Malmö, não foi ainda feliz em Estocolmo mas demorou pouco tempo a impor a sua marca pela Friends Arena. Depois de pegar no AIK a 13 de Maio de 2016, Norling desmontou a estrutura montada por Andreas Alm em poucas semanas.

 

O 4-4-2 habitual do AIK, deu lugar ao moderno 3-5-2 tão em voga no futebol europeu. Em Jesper Nyholm, Norling tem a sua unidade em melhor plano na temporada 2017 da Allsvenskan. O defesa central da equipa, que atua habitualmente pelo lado direito do trio defensivo - do lado esquerdo joga o capitão, o titã e capitão Nils-Eric Johansson de 37 anos -, é um dos líderes do campeonato sueco em matéria de intercepções, um sinal da sua inteligência, maturidade (tem 23 anos) e capacidade de leitura e antecipação das jogadas adversárias. O nível mostrado por Nyholm ainda não lhe valeu a chamada à seleção sueca mas pouco começa a justificar a sua ausência das escolhas de Janne Andersson numa altura que, curiosamente, a Suécia até enfrenta um período de renovação e rejuvenescimento. Nyholm que tem ainda a curiosidade de ter dupla nacionalidade filipina pois essa é a nacionalidade da sua mãe. Naturalmente, enfrentou já o assédio da federação filipina para representar o país asiático a nível internacional algo que recusou.

O AIK Estocolmo é o adversário do SC Braga na terceira pré-eliminatória da Liga Europa, cuja primeira mão realiza-se já na próxima quinta-feira, na cidade sueca. A 3 de agosto, em Braga, será a vez dos arsenalistas receberem o AIK.

 

O adversário dos minhotos na Liga Europa venceu esta quinta-feira os bósnios do Zeljeznicar, por 2-0, na segunda mão da segunda eliminatória, depois do nulo registado na primeira partida. Os golos foram apontados por Johansson, aos 48 minutos, e Goitom, aos 85 minutos.

 

O campeonato sueco encontra-se já a meio da época, com o AIK atualmente a ocupar o segundo lugar, com 28 pontos em 15 jogos. Na Liga Europa, o adversários dos bracarenses tinha eliminado anteriormente o Klaksvik, das Ilhas Faroé, com 5-0 no conjunto das duas mãos.

Desde 2012 que o AIK não chega, sequer, à fase de grupos da Liga Europa. Nessa temporada, a equipa sueca terminou na quarta posição do campeonato, pelo que 2013 se estabeleceu como o último ano, até 2017, que o AIK ficou fora das competições europeias. O regresso à segunda posição do campeonato sueco de 2013, recolocou o AIK na rota europeia e desde então nunca mais falhou a presença nas fases de qualificação da Liga Europa. Contudo, a equipa caiu sempre na fase em que encontrará agora o Sporting Braga.

 

Em toda a história do futebol sueco, poucas equipas foram tão bem sucedidas quanto o AIK. Apesar de os seus cinco títulos nacionais lhe conferirem apenas o sétimo lugar nas equipas com mais títulos nacionais no futebol sueco, apenas o Malmo conquistou mais taças da Suécia quanto o AIK, além de nenhuma equipa sueca ter participado em tantos jogos da primeira divisão do país quanto o conjunto de Estocolmo. Desde 2009, porém, que a equipa de Solna não vence qualquer título. Nesse ano, liderados por Mikael Stahre, o AIK fez mesmo a dobradinha. Foi com o regresso aos títulos em vista que Rikard Norling chegou ao clube. Norling, que em 2013 se sagrou campeão sueco ao serviço do Malmö, não foi ainda feliz em Estocolmo mas demorou pouco tempo a impor a sua marca pela Friends Arena. Depois de pegar no AIK a 13 de Maio de 2016, Norling desmontou a estrutura montada por Andreas Alm em poucas semanas.

 

O 4-4-2 habitual do AIK, deu lugar ao moderno 3-5-2 tão em voga no futebol europeu. Em Jesper Nyholm, Norling tem a sua unidade em melhor plano na temporada 2017 da Allsvenskan. O defesa central da equipa, que atua habitualmente pelo lado direito do trio defensivo - do lado esquerdo joga o capitão, o titã e capitão Nils-Eric Johansson de 37 anos -, é um dos líderes do campeonato sueco em matéria de intercepções, um sinal da sua inteligência, maturidade (tem 23 anos) e capacidade de leitura e antecipação das jogadas adversárias. O nível mostrado por Nyholm ainda não lhe valeu a chamada à seleção sueca mas pouco começa a justificar a sua ausência das escolhas de Janne Andersson numa altura que, curiosamente, a Suécia até enfrenta um período de renovação e rejuvenescimento. Nyholm que tem ainda a curiosidade de ter dupla nacionalidade filipina pois essa é a nacionalidade da sua mãe. Naturalmente, enfrentou já o assédio da federação filipina para representar o país asiático a nível internacional algo que recusou.

 

 

Guardar

PUB