Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Mais Atual

A1 cortada nos dois sentidos entre Mealhada e Coimbra Norte

A A1 está cortada, nos dois sentidos, entre os nós da Mealhada e Coimbra Norte, devido a um incêndio.

Brisa.jpg

 

O alerta foi dado perto da hora de almoço. Segundo informações da GNR, o trânsito foi cortado nos dois sentidos cerca das 13.25 horas.

PUB

Resolvido mistério dos dois amigos que morreram durante o jantar

Vítimas não apresentavam qualquer sinal de agressões o que deixou as autoridades francesas intrigadas.

naom_5735d0a6797e0.jpg

 

O mistério em torno da morte de dois amigos durante um jantar na pequena cidade francesa de Authon-du-Perche na passada quinta-feira, deixou a polícia e os vizinhos dos amigos intrigados. Os corpos de Olivier Boudin, 38 anos, e Lucien Perot, 69 anos, não apresentavam sinais de agressões e a polícia também não encontrou indícios de que outra pessoa teria estado na casa de Lucien.

 

Olivier B moudin foi encontrado deitado de barriga para cima e Lucien sentado à mesa do terraço. Sobre esta estava ainda um prato e um copo de vinho.

O mistério foi-se adensando a cada dia que passava, com as mais diferentes teorias a circularem na pequena cidade de Authon-du-Perche. Uma das teorias apontava para um caso de botulismo, mas os alimentos foram logo analisados pela polícia e os testes foram negativos.

Mas esta quarta-feira a polícia levantou o véu sobre o mistério. Divulgou os resultados das autópsias que mostram que Lucien Perot tinha 2,4 g/l de álcool no sangue e acabou por morrer asfixiado, quando tentou engolir um pedaço de carne de 44 gramas, sem o mastigar como devia. Faltavam vários dentes ao homem, de acordo com o relatório médico.

 

PUB

PCP vai exigir mais rendimentos para reformados em 2018

O PCP lembrou hoje o empenho do partido no aumento extraordinário de pensões que se verifica a partir deste mês e prometeu continuar a exigir ao Governo socialista, para 2018, mais rendimentos reais para todas as pensões.

naom_59319e6bc38e0.jpg

 

Foi a intervenção do PCP na defesa de um aumento extraordinário das pensões em sede de Orçamento do Estado que assegurou a mais de dois milhões de reformados o aumento agora concretizado", afirmou Jorge Pires, membro da Comissão Política do Comité Central, em conferência de imprensa, na sede nacional do partido, em Lisboa.

Nas negociações para o próximo Orçamento do Estado, o PCP continuará a exigir "a valorização dos rendimentos deste grupo social", considerando que "não termina com este aumento extraordinário".

Jorge Pires escusou-se, para já, a tornar públicas as propostas concretas que estarão a ser tratadas com o Governo.

"O PCP continuará, por isso, a lutar pelo aumento real de todas as reformas e pensões para 2018 como um instrumento fundamental não só de garantia de autonomia económica e social dos reformados e pensionistas como de efetivo combate à pobreza entre idosos", defendeu.

O decreto que regulamenta a atualização extraordinária das pensões, conforme previsto no Orçamento do Estado para 2017, foi aprovado em Conselho de Ministros no dia 29 de junho e promulgado pelo Presidente da República em 11 de julho.

"Esta atualização extraordinária prevê um aumento de dez euros mensais no valor total de pensões a atribuir aos pensionistas a partir do mês de agosto de 2017. No caso dos pensionistas que recebam uma pensão que tenha sido atualizada no período entre 2011 e 2015, a atualização extraordinária será de seis euros mensais", refere o comunicado dessa reunião do Conselho de Ministros.

São abrangidos por esta atualização, segundo o mesmo documento, "os pensionistas de invalidez, velhice e sobrevivência do sistema de Segurança Social e os pensionistas por aposentação, reforma e sobrevivência do regime de proteção social convergente cujo montante global das pensões em julho de 2017 seja igual ou inferior a 1,5 vezes o valor do Indexante dos Apoios Sociais, ou seja, 631,98 euros".

"Esta medida visa compensar a perda de poder de compra causada pela suspensão do regime de atualização das pensões do regime geral da Segurança Social e do regime da Caixa Geral de Aposentações no período entre 2011 e 2015, bem como aumentar o rendimento dos pensionistas com pensões mais baixas", justificou o Governo.

PUB

Após 'nega' de Costa, trabalhadores da PT/Meo prometem mais "luta"

Perto de 40 trabalhadores e sindicalistas da PT/Meo protestaram hoje junto ao Conselho de Ministros, em Lisboa, contra a transferência compulsiva para outras empresas e prometeram mais "luta", após o primeiro-ministro não os ter recebido.

naom_598c50aa66588.jpg

 

António Costa] entendeu que não tinha condições para interromper o Conselho de Ministros para vir falar com os representantes dos trabalhadores. Lamentamos. A PT, pela dimensão, merecia essa atenção. A luta continua, daqui a uma semana cá estaremos", disse o coordenador da comissão de trabalhadores PT/Meo, Francisco Gonçalves.

Uma comitiva das Estruturas de Representação Coletiva dos Trabalhadores (ERCT) da PT/Meo, que junta comissão de trabalhadores e uma dezena de sindicatos, entregou na secretaria-geral da Presidência do Conselho de Ministros um documento sobre a situação da operadora de telecomunicações, alertando também para cerca de 1.400 rescisões contratuais em dois anos.

O mesmo dirigente reiterou o apelo para a intervenção do Governo socialista e da Assembleia da República para solucionar o problema e afirmou que, se não houver boas notícias em setembro, uma vez que agora se está em pleno período de férias, as formas de ação vão endurecer, admitindo todas as hipóteses, incluindo nova greve e manifestação.

Mais de 2.000 funcionários e ativistas da operadora de telecomunicações adquirida pela multinacional francesa Altice marcharam, em dia de greve, há menos de um mês (21 de julho), entre a sede da PT, nas Picoas, e a residência oficial do chefe de Governo, em São Bento, mas foram apenas recebidos por um assessor de António Costa para os assuntos financeiros.

Além dos cerca de 300 trabalhadores que ficaram sem funções, está em causa a mudança de mais de 150 funcionários para empresas do grupo da multinacional de comunicações e conteúdos francês, que detém a PT Portugal, como a Tnord, a Sudtel ou a Winprovit e ainda para a parceira Visabeira, recorrendo à figura de transmissão de estabelecimento.

O executivo socialista tem defendido a intervenção da Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT) para averiguar da legalidade da situação, mas aquela entidade, segundo representantes sindicais que com ela se reuniram na quarta-feira, terá reconhecido constrangimentos para atuar em concreto sem que a legislação seja alterada.

Uma reunião entre representantes dos funcionários da PT e a nova presidente executiva (CEO), Cláudia Goya, está agendada para 06 de setembro, a fim de abordarem a estratégia para a empresa e seus trabalhadores.

A Altice, que comprou há dois anos a PT Portugal por cerca de sete mil milhões de euros, anunciou em 14 de julho que chegou a acordo com a Prisa para a compra, por 440 milhões de euros, da Media Capital, que detém a TVI, mas o negócio aguarda ainda pareceres da Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) e da Autoridade da Concorrência (AdC).

PUB

Os ténis All Star fazem 100 anos


Quando nasceram em 1917, no Massachusetts, ninguém imaginava que 100 anos e uns pequenos retoques depois as sapatilhas de lona e borracha seriam um símbolo cultural do mundo moderno.

 

image.jpeg

 

 

Eles estão por todo o lado mas raramente passam despercebidos. Seja pela cor, pelo look de quem os calça, seja pela aura de liberdade e carisma que emprestam a quaisquer pés. Como um verdadeiro ícone que são, transportam qualquer coisa de religioso, que só os verdadeiros crentes podem testemunhar. 2017 marca o momento em que as lendárias sapatilhas All Star entram no segundo século de vida. Nasceram no ano da Primeira Guerra Mundial e da Revolução Bolchevique, no ano em que Francis Picabia inicia o Dadaísmo e que Marcel Duchamp muda a história da arte com o seu “Fontain” mais conhecido como ‘urinol’, no ano em que nascem Ella Fitzgerald e John Lee Hoocker. Nestes tempos de transformação estavam destinados a ser mais que uma mercadoria produzida pela Converse Rubber Shoe Company, especializada em fazer galochas e outro calçado de borracha, no Massachusets, EUA. Estavam destinados a ser um objeto artístico, um dos triunfos do design do século XX.

PUB