Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Mais Atual

Novo comandante da GNR “reacende esperança” na reativação da BT

A Associação Sócio-Profissional Independente da Guarda Nacional Republicana congratula-se com as novidades e admite manter acesa a esperança de ver a Brigada de Trânsito reativada.

 

 

 

A Brigada de Trânsito (BT) da GNR foi extinta a 1 de janeiro de 2009, algo que nunca agradou à Associação Sócio-Profissional Independente da Guarda Nacional Republicana (ASPIG/GNR) que sempre defendeu a necessidade de a mesma existir.

 

Agora, com a nomeação do tenente-coronel Lourenço da Silva para comandante da Unidade Nacional de Trânsito (UNT), a associação vê uma luz no fundo do túnel.

“A nomeação do senhor tenente-coronel faz reacender a esperança da reativação da BT/GNR”, refere o presidente da ASPIG, José Alho, num comunicado enviado à redação do Notícias ao Minuto.

Esta esperança, explica o responsável, prende-se com o facto de o tenente-coronel “sempre ter defendido a reativação da BT”.

 

Nesta senda, a ASPIG “congratula-se com a nomeação e espera que o novo comandante da UNT seja uma voz escutada aquando da alteração da Lei Orgânica da GNR, no sentido de a tutela compreender que urge reativar a BT”.

 

 

 

PUB

Médicos acreditam em "enorme adesão" à greve e deixam apelo aos utentes

Os sindicatos médicos acreditam que a greve de 10 e 11 de maio vai ter uma "enorme adesão" e apelam aos utentes para que apenas compareçam nos serviços de saúde em casos agudos ou de urgência.

Staff_medico.jpg

 

Após mais uma reunião negocial com elementos dos ministérios da Saúde e Finanças, os dois sindicatos que convocaram a greve nacional de dois dias para a próxima semana decidiram manter o protesto por falta de medidas e propostas concretas do Governo.

 

A redução do número de horas de trabalho nas urgências, a limitação da lista de utentes por médico de família e a diminuição da carga máxima de trabalho extraordinário anual são algumas das reivindicações que os sindicatos consideram não terem sido atendidas.

O Sindicato Independente dos Médicos (SIM) e a Federação Nacional dos Médicos (FNAM) argumentam que o Ministério da Saúde tem andando a "empurrar com a barriga" as negociações com os profissionais, num "processo de arrastamento inexplicável", sem qualquer concretização.

Mário Jorge Neves, dirigente da FNAM, disse hoje em conferência de imprensa que "há indignação, estupefação e até sentimento de revolta" entre os médicos.

"Estou convencidíssimo de que a greve vai ter uma enorme adesão e muitíssima expressão", afirmou aos jornalistas, depois de uma hora de reunião no Ministério da Saúde.

Mário Jorge Neves deixou um apelo aos colegas: "ou os médicos demonstram o seu espírito de unidade ou no futuro não mais poderão bater-se, porque qualquer poder político não terá o mínimo de respeito".

Roque da Cunha, secretário-geral do SIM aproveitou para apelar aos utentes para que não compareçam nas unidades de saúde, a menos em casos de urgência ou situações inadiáveis.

"Não queremos que os utentes sejam usados como arma de arremesso", disse, acrescentando depois estar convencido de que os doentes compreenderão que a greve é "para bem deles".

Também Mário Jorge afirmou que as "ações reivindicativas não são contra os cidadãos, mas sim contra o poder político".

Os dirigentes sindicais lembram aos doentes que qualquer greve médica tem serviços mínimos a funcionar, como todas as urgências e ainda os tratamentos de quimioterapia e radioterapia. Afetadas são as consultas e cirurgias programadas.

Contudo, os sindicatos afirmam que ninguém conseguirá, com fundamento, dar uma estimativa dos utentes ou consultas e cirurgias afetados pelos dois dias de greve, a que se segue uma tolerância de ponto na administração pública a propósito da visita do Papa a Fátima, para participar nas comemorações do centenário das "aparições".

Sobre a tolerância de ponto que se segue a dois dias de greve, Mário Jorge Neves lembrou que a tolerância só foi decretada depois de ser agendada e convocada a paralisação dos médicos.

Roque da Cunha afirmou que os sindicatos estão disponíveis para voltar às negociações com o Governo logo no dia seguinte após a greve, mesmo em tolerância de ponto, dia 12 de maio.

Pagamento das horas extraordinárias a 100%, redução do número de horas de trabalho nas urgências ou limitação da lista de utentes por médico de família são algumas das principais reivindicações dos sindicatos, que somam 30 pontos emitidos no pré-aviso de greve.

Os sindicatos pretendem que o trabalho suplementar em serviço de urgência seja limitado a 150 horas anuais, quando atualmente está nas 200 horas.

Reivindicam também um limite de 12 horas de trabalho em serviço de urgência como horário normal de trabalho, considerando inadmissível a persistente realização de trabalho em urgência por períodos de 24 horas.

Em relação às horas extraordinárias exigem a reversão dos cortes, passando a receber a 100%, com efeitos retroativos a 1 de janeiro para todos os médicos.

Os sindicatos insistem que algumas destas medidas, tomadas durante o período de assistência financeira do país, deviam ter sido revertidas pelo atual Governo, com negociações que se têm arrastado há cerca de um ano.

A greve de médicos decorrerá a nível nacional entre as 00:00 de dia 10 de maio e as 24:00 de 11 de maio.

 

PUB

‘Baleia Azul’ faz nova vítima em Gondomar. Polícia tenta localizar adolescente

A GNR de Gondomar garante estar neste momento em campo, nomeadamente, com elementos da Escola Segura, para tentar localizar a adolescente.

image.jpg

 

As autoridades policiais estão a averiguar a possibilidade de existir uma nova vítima do jogo ‘Baleia Azul’ em Gondomar, depois de terem notificados quatro casos em Portugal. A informação foi revelada esta quinta-feira pelo ‘Jornal de Notícias’ ao que a GNR garante, à TVI24, ainda não ter conhecimento do caso mas estar a averiguar o caso, para poder tomar medidas para “proteger a criança” e apurar eventuais ilícitos criminais.

“Poderá existir um caso numa escola de Gondomar. A GNR está neste momento em campo, nomeadamente, com elementos da Escola Segura, para tentar averiguar a veracidade do caso”, explicou fonte da GNR à TVI24, alegando não ter ainda nenhum registo da ocorrência.

 

Já o ‘Jornal de Notícias’, embora não revele a identidade da adolescente, dá conta de que foram as marcas no corpo da adolescente que chamaram a atenção dos colegas na escola. Confrontada com a situação, a mãe terá inicialmente desvalorizado o caso, mas depois de se aperceber que os cortes feitos no corpo com x-ato representavam símbolos ligados ao jogo, terá intervido. A adolescente, que se encontrava na fase ‘missão secreta’ do jogo, está agora a receber tratamento psiquiátrico.

O terror e autoviolência a que o jogo apela já fez com que fossem abertos três inquéritos pela Procuradoria-Geral da República (PGR). O jogo é composto por 50 desafios impostos por ‘curadores’ mediante ameaças de morte à família, sendo que o último desafio é o suicídio.

PUB

Rampa da Falperra a contar para o Europeu de Montanha

Este fim de semana vai decorrer a 38 Rampa da Falperra a contar para o  Campeonato Europeu de Montanha, Nacional Montanha,Campeonato Espanha de Montanha.

image.jpeg

Com 179 equipas inscritas mostra o prestígio da prova  e com mais de 100 mil espectadores previstos no traçado lindíssimo em Braga. 

PUB